DOOM: Eternal não terá deathmatch para manter os jogadores felizes

A Bethesda e a id Software têm trabalhado juntas para trazer o gore-fest que é Perdição: Eterna to jogadores em 22 de novembro de 2019, em consoles de PC e domésticos. No entanto, os chefes criativos Marty Stratton e Hugo Martin entrevistaram outro site de publicação que vê o próximo jogo FPS abandonando o clássico "modo deathmatch" para manter os jogadores "felizes".

De acordo com o DSOG que pegou gamesindustry.biz Na última entrevista, a dupla da id Software revela que seu foco é aumentar o envolvimento dos jogadores com Doom: Eternal.

Além do engajamento, circulam rumores que não podem ser confirmados até o momento, alegando Destino: Eterno tem microtransações na forma de “power-ups” e “boosts” pagos. Embora essas microtransações sejam rumores neste momento, não seria algo fora de lugar no livro da editora Bethesda Softworks.

Enquanto sobre o tema do engajamento, DSOG destaca Hugo Martin dizendo para gamesindustry.biz o seguinte quando perguntado sobre o envolvimento do jogador:

“Esse foi basicamente o objetivo principal de todas as decisões que tomamos; como envolvemos as pessoas do início ao fim. Não apenas do início ao fim do nível ou do combate, mas todo o jogo - que o terceiro ato da campanha para um jogador é tão atraente, senão mais, do que o primeiro ato. Foi um desafio porque as pessoas amaram muito o último jogo. Nós realmente não poderíamos usar exatamente os mesmos truques da última vez para envolver o jogador. É como um chapéu antigo para eles neste momento. ”

O site anterior retransmitia informações do último, que vê o par se repetindo do QuakeCon 2019 sobre Destino: Eterno ser um jogo do homem que pensa que é “difícil de dominar” e “recompensador”:

“Queríamos ter certeza de que o design de níveis e o combate realmente davam a você algo para dominar. Você domina e conquista os níveis tanto quanto conquista o combate e os encontros. E é isso que parece realmente empoderador para o jogador, algo que é ganho. É muito fácil para nós fazer: 'Aqui está uma arma super poderosa e alguns corredores; apenas desça e abate tudo. Não é um jogo $ 60 na minha opinião. Então, acho que o engajamento foi o tema principal deste jogo. ”

Mais tarde, DSOG suscita preocupação por uma das razões pelas quais Destino: Eterno não apresentará o modo clássico de deathmatch, destacando Hugo Martin dizendo ao outro site da publicação:

“Então, se nos encontrarmos [em uma partida multiplayer do Doom 2016] e todo o jogo depender de uma perspectiva de design, é apontar e disparar, bem, haverá pessoas que apontarão e atirarão melhor do que você e há muito nada que você possa fazer sobre isso. Isso fez da morte uma experiência frustrante, porque significava que você era apenas melhor que eu. Neste jogo, posso superar suas incríveis habilidades de contração muscular com trabalho em equipe e estratégia, o que me dá uma chance. Depois, permite que o jogo tenha o que o 2016 não tinha: metas. Há alguma profundidade real nessa experiência. ”

Com tudo isso dito, Destino: Eterno chegará ao PC via Steam e outras plataformas como PS4, Xbox One e Nintendo Switch em 22 de novembro de 2019.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.