Japão quer expandir as leis de intimidação virtual após a morte de Hana Kimura

Hana Suicide

Os políticos japoneses estão buscando expandir suas leis relacionadas ao cyberbullying após a morte da lutadora japonesa Hana Kimura. A razão para isso é porque alguns relatos alegam que a superestrela do wrestling cometeu suicídio depois de ser criticada por sua aparência e comportamento em um reality show japonês chamado Casa Terraço; um show que foi posteriormente cancelado após a notícia do suicídio de Kimura.

De acordo com o Notícias do Brasil, o ministro das comunicações Sanae Takaichi mencionou que eles têm planos de enviar uma conta até o final do ano ...

"É necessário implementar adequadamente procedimentos para divulgar informações sobre remetentes, a fim de conter abusos online e resgatar vítimas"

O objetivo da expansão parlamentar é identificar pessoas classificadas como "cyberbullies" e reduzir a presença de cyberbullying.

Isso incluiria as redes sociais entregando as identidades reais dos usuários acusados ​​de cyberbullying, como nome, número e informações de contato reais. Isso se aplica às versões japonesas do Facebook, Twitter e a um serviço chamado Line.

O que é preocupante é que essa medida parece ter ganhado apoio de várias facções políticas no Japão, com o Yahoo! Notícias explicando ...

“A declaração [de Takaichi] seguiu-se a uma reunião entre o chefe de assuntos da Dieta (parlamento) do governante Partido Liberal Democrático, Hiroshi Moriyama, e Jun Azumi do opositor Partido Democrático Constitucional. Eles concordaram em abrir caminho para uma discussão no parlamento sobre o assunto ”.

Desde o início, isso parece um poder dos políticos para invadir ainda mais a privacidade dos usuários e eliminar as liberdades das pessoas comuns.

Embora o artigo observe que os políticos afirmaram que o objetivo não era invadir a privacidade dos usuários, essa medida - se vier a ser aprovada - certamente parece uma forma de os políticos invadirem a privacidade dos usuários.

No momento a medida está apenas em negociações, mas veremos se eles avançam com o projeto de lei de prevenção ao cyberbullying ainda este ano.

Mesmo assim, a melhor solução para coisas não importantes como “cyberbullying” é apenas desligar o computador.

(Obrigado pela dica de notícias InquisitorDust)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.